Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Violências ao Vento

por JM, em 03.11.12

“O parlamento cabo-verdiano tornou-se numa lavandaria, onde lucra-se para lavar roupa suja.”

              Jay Monteiro

 

 -Jovem de 19 ano foi brutalmente espancado até a morte na manha deste domingo;

 -Jovens de Eugénio lima clama a morte do amigo Viny na semana passado em tira chapéu;

 -Indivíduo assalta residência mão armada e sequestra uma jovem;

 -6 Indivíduos assaltam supermercado “Calu e Ângela” à mão armada;

 - Familiares da vítima dizem ser ameaçados de morte pelos thughs;

 

 

O que foi ou é um fenómeno parece ser agora uma Tradição. Tradição de assassinar pessoas aos fins-de-semana, o que testemunha o aumento significativo de atrocidades na cidade, e isto, na minha visão, devia ser inadmissível e intolerável. Com certeza essa onde de violência que vem devastando a cidade de praia inibi o desenvolvimento social da cidade da praia e de Cabo verde. Agora pergunto, estão os cabo-verdianos interessados no crescimento de Cabo Verde? Os políticos realmente estão interessados no desenvolvimento social de Cabo Verde. Se sim, onde esta a tomada de atitudes?

 

Sou categórico em afirmar que “os agentes políticos vivem nas sombras dessa violência urbana”, que vem devastando Cabo Verde e particularmente a cidade da praia. Eles não sabem ou não querem saber. Porém, se for do interesse particular empenham numa contenda sem fim (Guerra Fria), mas se for de interesse dos cabo-verdianos não querem saber


Onde estão os culpados?

 

Afirmo, é a sociedade cabo-verdiana a culpada desse aumento. Se todos os cabo-verdianos (políticos, empresários, estudantes, professores, outros…) empenhassem numa campanha anti-thugh como empenham nas campanhas eleitorais; Se os políticos empenhassem em gastar dinheiro nas campanhas anti-thugh, como gastam nas campanhas eleitoras, (OBS: nas campanhas eleitorais eles saem a ganhar). Teríamos com certeza acabado ou se não atenuado essa onda de violência que infelizmente já converteu-se num costume.

 

 Quando se fala em festivais não há problema em desembolsar dinheiro, isto é, quando o assunto é de menos importância ou banal em relação a esta onda dehomicídios na cidade da praia, não há problema em mover fundos. Quero perguntar aos cabo-verdianos. O QUE VOS IMPEDE DE SAIR A RUA E DIZER BASTA?

 

 Artigo escrito por: Jay Monteiro



Autoria e outros dados (tags, etc)

1.O que é preciso para ser político cabo-verdiano?


R: Olhe! não é preciso muita coisa. Ser político requer a habilidade de enganar o povo, aliás é muito mais que isso, é  ter a habilidade de chegar ao poder e aproveitar dos mais fracos. E roubar é claro.


2.O que está subjacente  num  discurso político?


 R:Povo! Povo!, votem em min, nos estamos aqui para rouba-los.  Nos prometemos mais dinheiro ( para o nosso bolso é claro).


3.O que se faz no Parlamento Cabo-verdiano?

 


R:Olhe! isso é fácil, normalmente nos lavamos roupa suja.


4. O que acha da polítca cabo-verdiana?


R: É Fixe!


5. Porquê que vocês desperdiçam muito dinheiro nas campanhas eleitorais?


R. Não! o dinheiro não é nosso, é do povo.


6. O que que vocês acham dos “thughs”?


R: Deveriam vestir como nos…

 

por:SJ


FIM

Autoria e outros dados (tags, etc)







Alguma sugestão em relação ao nosso Blog?