Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

O que você aprendeu hoje: essa é uma questão que soa familiar para a maioria de nós porque éramos questionado dessa forma quando crianças. E se você é pai ou mãe, provavelmente pergunta isso para seus filhos também. Mas qual foi a última vez que fez essa pergunta para você mesmo? Se você quer ser mais efetivo e produtivo commenos estresse e maior satisfação, você deve se questionar quanto a isso (pelo menos) todo dia.

Essa questão é o coração do seu desenvolvimento pessoal e profissional. No entanto, porque a natureza humana é o que é, tendemos a ficar onde estamos e não fazer as mudanças, esforço ou o que for preciso para estar em um caminho de desenvolvimento pessoal. Os sete passos a seguir podem te ajudar a superar esse status natural para que você atinja seu desenvolvimento. Você está pronto?

 

1. Assuma a responsabilidade


Ninguém pode fazer isso por você: nem seus pais, nem sua esposa/marido, nem seu melhor amigo e nem seu subordinado. Todas essas pessoas devem estar aptas a te apoiarem. No entanto, nenhuma delas pode fazer suas coisas. Se for esperar que um empregado ofereça ajuda, você provavelmente irá esperar por um longo período. Se for esperar que sua esposa te matricule naquele curso de fotografia que tanto te interessa, é melhor ser paciente. E por que deveria ser você a pessoa a fazer tudo isso? Porque você é a pessoa que se beneficia mais. Seu desenvolvimento pertence a você. Se outras pessoas te oferecerem suporte, ótimo – mas não espere essa assistência para começar suas tarefas.

 

2. Crie um foco de aprendizado


Antes de se perguntar “O que aprendi hoje?”, questione-se “O que eu quero (ou necessito) aprender hoje?”. Para intensificar seu desenvolvimento pessoal, além da casualidade e do acaso, você deve ter em mente o que é mais importante agora. Crie um foco de aprendizado mensal, quadrimestral ou até anual. Claro que haverá lições aprendidas em momentos aleatórios, mas ter esse foco irá te ajudar, consciente e intencionalmente, a aprender as habilidades e conhecimentos que são mais importantes para o seu crescimento na sua atual fase.

 

3. Vincule isso a uma poderosa razão


Por que você quer aprender?  Que valor você ganhará – seja a satisfação pessoal, prazer ou um passo para a próxima promoção? Vincule o seu foco de aprendizado às coisas que são profundamente importantes para você. Relembrar você mesmo que essa é a razão do aprendizado irá te ajudar a manter a disciplina, mantê-lo motivado e melhorar as chances de você continuar aprendendo.

 

4. Conecte tudo


Agora que você tem uma imagem clara do que você está focado em aprender, juntamente com a sua poderosa razão, conecte tudo o que você ler, experimentar e observar a esse objetivo. Por exemplo: suponhamos que eu precise levar um grupo de líderes ao desenvolvimento de uma nova habilidade a cada mês. Como me preparo e facilito a aprendizagem dos líderes, eu estou pensando constantemente sobre essa habilidade. Isto permite que meu subconsciente veja exemplos, lições e conexões que eu não veria em outra situação. Uma vez que você tem seu foco de aprendizagem, passe a se perguntar: “Como é que esta experiência/ situação/ conversa se relaciona com o que eu preciso aprender?”. Este filtro irá ajudá-lo a aprender muito mais e muito mais rápido.

 

5. Dedique tempo


Você pode me dizer (ou para você mesmo) que você quer aprender e crescer. Mas a real prova está no seu foco e no seu calendário. Construir habilidades importantes e valiosas requer que você invista energia, dinheiro e, o mais importante, tempo. Ter um plano de desenvolvimento pessoal/profissional sério requer que você invista seu tempo de uma maneira diferente: por mais ocupado que você esteja, deve priorizar seu aprendizado e crescimento. Se acostume com isso.

 

6. Tenha ajuda


A ajuda pode vir na forma de workshops, mentores e muito mais. Mas quase certamente a ajuda mais importante será na forma de “coaching”. E o treinamento que você precisa pode ser formal ou informal, para a sua organização interna ou externa, gratuitos ou pagos. Não importa: se você é sério sobre o seu desenvolvimento pessoal e profissional, faça do treinamento parte do seu plano.

 

7. Tenha atitude


Todas as ideias do mundo são ótimas! Mas enquanto elas estiverem em sua cabeça, isso é tudo o que elas serão: ideias. Quer colher os benefícios do seu desenvolvimento pessoal? Tome uma atitude!

Ponteiro potencial: Se você quiser obter melhores resultados em qualquer área de sua vida, você deve dedicar-se ao aprendizado e crescimento. Desenvolvimento pessoal e profissional está ao seu alcance e dentro de seu controle. Lembre-se: quanto mais você aprende, mais você ganha.

 

Fonte: Blogmaisestudo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:40


Dicas para o teu Desenvolvimento Pessoal

por Kabuverdianu, em 21.03.14

 

És uma pessoa que busca crescimento pessoal? Sabe que essa é a maior luta do ser humano: a busca incessante pelo desenvolvimento pessoal e a auto-realização.

 

O individuo quanto mais cresce, mais descobre que há sempre alguma coisa por aprender. Entretanto, o potencial humano é tão ilimitado que torna-se impossível alcançar um estágio em que já não se precisa mais de desenvolver.
   
O desenvolvimento pessoal deve ser conjunto de acções deliberadas e que exigem muita dedicação e disciplina. Este artigo propõe algumas práticas que podem auxiliar-te para te tornares uma pessoa melhor. Vejamos como: 

  
1.    Define metas 

Fortes metas pessoais definidas racionalmente e suportadas por um plano de acção serão a base do teu desenvolvimento. As metas traçadas relembram-te o teu destino, o que pretendes alcançar, e os planos de acção determinam o percurso que deves seguir e providenciam os passos a serem dados ao longo desse caminho.


O mais importante é determinares metas SMART (Specific, Measurable, Achievable, Realistic, Timed). Isto é, devem ser Específicas sobre o que pretendes alcançar; Mensuráveis estabelecendo critérios concretos para medir o progresso em direcção à realização de cada meta; Atingíveis, tornando-as desafiadoras mas que estejam ao teu alcance; Realísticas quanto aos recursos que tens ao teu dispor para a sua materialização e, ligadas ao Tempo determinando o prazo em que pretendes alcança-las.

 
2.    Transforma as dificuldades em grandes lições de vida

Aprende a lidar com pessoas difíceis. Em algum momento, as circunstâncias obrigam-nos a conviver com pessoas “insuportáveis”. Faz um bom proveito disso! Aprende a lidar com esse tipo de pessoas e verás que em pouco tempo, terás desenvolvido a paciência e outras habilidades de gestão de pessoas que te serão úteis para toda a vida, na medida em que lidamos sempre com pessoas com personalidades diferentes.


Vence os teus fantasmas. Todos têm medos. Medo de falar em público, medo de amar, etc. os teus medos não te permitem experimentar o crescimento. A partir do momento que venceres esses medos terás desenvolvido novas habilidades em áreas que antes te encontravas estagnado. 


3.    Cultiva bons hábitos

Lê mais livros e artigos na internet, jornais ou revistas. Estes recursos são grandes fontes de sabedoria. Quanto mais leres, mais ficas exposto ao conhecimento e consequente desenvolvimento pessoal.


Procura trabalhar ao lado de alguém que admiras como pessoa e profissionalmente. Esta é uma das formas que te permite aprender bastante, na medida em que tal pessoa irá actuar como teu mentor.

Sê flexível e dinâmico. Aprende com a experiência dos outros e com os erros que cometeste no passado. Isso ajudar-te-á a prevenir as mesmas situações no futuro. 

Sai da tua zona de conforto. Nunca podes crescer enquanto continuares na tua zona de conforto. Ao experienciar dificuldades ou escassez na vida aprendes a valorizar aquilo a que antes não davas nenhum valor. O verdadeiro crescimento vem com trabalho árduo. Muda de vez em quando a tua rotina e faz algo diferente que exija de ti uma entrega total.


4.    Elimina os maus hábitos

Na vida existem vários maus hábitos. Alguns mais vulgares são os atrasos, dormir até tarde, falta de exercício físico, entre outros. Por incrível que pareça, há sempre uma justificação para a sua prática. Entretanto, há certos hábitos “bons” que se se forem praticados em excesso podem tornar-se vício ou mau hábito. Vejamos alguns exemplos:
  
Gastar muito tempo a teclar em redes sociais. Algumas empresas têm adoptado o bloqueio sistemático ao acesso das redes sociais pelos seus empregados pois, descobriu-se que muitos deles desperdiçavam o tempo a teclar, assistir vídeos ou fotos em detrimento do seu trabalho. Esta prática não acontece apenas no local de trabalho mas, também na vida particular. O conselho é: colocar o chat como a última “actividade” na tua agenda. Isso mesmo! Acede apenas para te manteres actualizado ou aprenderes algo que acrescente algum valor à tua vida. Assim, serás mais produtivo e, obviamente pouparás bastante na tua conta de internet, se for o caso.

Assistir demasiado a TV. Este pode parecer um conselho antiquado, contudo pode ser muito útil para o teu desenvolvimento pessoal. Se fores bem atento concordarás que muitos programas e publicidades de TV em nada contribuem para o processo de desenvolvimento pessoal, o seu intuito é puramente comercial. Portanto, sê selectivo quanto aos programas que pretendes assistir e observa em que medida ajudam na construção do teu carácter. Em contrapartida, podes investir o mesmo tempo que dedicavas à TV para outros propósitos tais como: fazer exercício físico, aprender algum instrumento musical, ler, escrever ou conversar com pessoas que adicionam algum valor à tua vida. 


5.    Finalmente, mas não menos importante…

Nota que “A educação é o grande motor do desenvolvimento pessoal. É através dela que a filha de um camponês se torna médica, que o filho de um mineiro pode chegar a chefe da mina, que um filho de trabalhadores rurais pode chegar a presidente de uma grande nação.” – Nelson Mandela.

 

Fonte:SAPOESTUDANTE

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21







Alguma sugestão em relação ao nosso Blog?