Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

A ilha das  flores.


Brava é uma das ilhas mais verdes de todo o arquipélago e a sua riqueza de flores abunda os olhos de quem, um dia, a proclamou como a “ilha das flores”. Das ilhas habitadas de Cabo Verde, esta é a mais pequena.

 

O verde desta ilha, cheia de encantos por descobrir, traz consigo cenários de diversas cores e aromas, onde os vales profundos contrastam com os picos mais altos. Com um litoral sinuoso, as baías ganham o seu encanto, onde o azul do mar e o verde da terra contrastam com as coloridas embarcações que aí podemos encontrar. Fajã de Água é de visita obrigatória. A Brava presenteia, por trilhos acidentados, com as cores enérgicas das buganvílias, o aroma do jasmim e a doçura dos hibiscos. Deixe-se igualmente envolver pela mística da Cidade de Nova Sintra, capital da ilha, que possui características marcadamente coloniais.

 

Onde a tranquilidade e a beleza não têm limites.
Como refúgio da azáfama quotidiana que se vive noutras ilhas, Brava brinda cada visitante com momentos tranquilos de puro relaxamento e meditação, por entre vales profundos e montanhas íngremes ou, simplesmente, ao som do mar que os ventos agitam nas muitas baías desta ilha.

 Brava destaca-se, ainda, pela beleza que compõe os ilhéus que, ao largo da costa norte da ilha, acolhe colónias de aves marinhas muito raras.

 

Onde se renovou a essência da morna.

Eugénio Tavares, nascido na ilha Brava, é tido como o grande compositor, reformador e renovador das letras e músicas da Morna, género musical cabo-verdiano originário da ilha da Boa Vista, e que reflecte a realidade insular do povo de Cabo Verde, o romantismo dos seus trovadores e o amor à terra (o ter de partir e querer ficar…).

 

Hoje, e em sua homenagem, a casa onde viveu em Vila Nova Sintra, cidade capital desta ilha, é a “Casa das suas Memórias” e que vale a pena visitar.


Uma ilha ideal para a prática do trekking.

Perfeita para longos passeios, a ilha Brava, com os seus 67 km2, proporciona cenários de muitos recortes do litoral e vistas panorâmicas de grande beleza. A apenas 20 km da ilha do Fogo, a paisagem é quase sempre interrompida pelo majestoso vulcão vizinho (Ilha do Fogo), contrastando com os muitos tons de azul do mar e com as mil e uma cores daquela que é conhecida por “ilha das flores”.

 

Fonte: TurismoCV

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:48
editado por Kabuverdianu a 15/7/15 às 12:22


Santo Antão

por Kabuverdianu, em 18.10.14

Santo Antão oferece um cenário de tom verde pintalgado, aqui e ali, pelo, quase sempre, casario colorido. Entre socalcos e vales, os inúmeros labirintos formados pelas levadas, dão sustento à cana-de-açúcar que tão bem resulta num distintivo e artesanal grogue.
 
A Ribeira Grande, o Vale do Paúl e o Topo da Coroa são o culminar de toda a beleza incessante desta ilha, composta de extensas áreas basálticas, de trilhos e caldeiras, tornando-a um lugar apetecível para a aventura e desportos, como o canyoning, caminhadas, pesca desportiva e tantos outros que, reencontram no próprio ser, uma mente sã em corpo são. Mas a grandiosidade da ilha não termina aqui, os usos e costumes das suas gentes trazem consigo um espírito entre o profano e o sagrado, entre a alegria e a tranquilidade. “Tarrafal de Monte Trigo”, “Pico da Cruz”, “Cova” e o farol “Fontes Pereira de Melo” irão, com certeza, cativar o olhar e os sentidos dos visitantes.
 
A imponência das montanhas
A ilha de Santo Antão, a segunda maior ilha de todo o arquipélago cabo-verdiano, é dominada pelas sobranceiras montanhas que popularizam a figura do conhecido Topo de Coroa, um vulcão que marca a história desta ilha e que constitui o segundo pico mais alto do arquipélago, com 1.979 metros de altura.
 As ravinas e os vales, a norte, a paisagem desértica e árida, a sul, proporcionam cenários de extrema beleza e contrastes marcantes.
 
Os sabores
Talvez seja este o lugar ideal para experimentar o melhor grogue de Cabo Verde, uma bebida de elevado teor alcoólico, produzido com cana-de-açúcar. No caminho de Porto Novo para Ribeira das Patas, poderá visitar uma exploração agrícola que, hoje, é uma experiência única, em Cabo Verde, de aldeia turística auto-sustentada.
 Desporto
Sendo uma ilha de assinaláveis montes e picos, levadas e vales, Santo Antão proporciona uma infinidade de actividades desportivas, entre as quais se destacam as caminhadas, o trekking e bicicleta.
 Deixe-se levar pelos trilhos já existentes e envolva-se nas paisagens cénicas e formosas da ilha que um dia separou os territórios português e espanhol, no Tratado de Tordesilhas.
Fonte: Turismocv

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:58







Alguma sugestão em relação ao nosso Blog?