Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 Caros leitores, é de lembrar que o Estatuto dos Titulares de Cargos Políticos gerou muita controvérsia e insatisfação por parte da sociedade cabo-verdiana. Segundo o jornal Asemana, os deputados, que irei tratar aqui como lobos, estão a movimentar –se para colocar na agenda o referido Estatuto, neste caso a Capuchinho Vermelho, na agenda do Parlamento.

jpg_manif_contra_politicos-6.jpg

 

 Desde o veto do Presidente da Republica que a Capuchinho vermelho encontra-se a descansar na casa da Avó. Porém, há um grupo de lobos que tem mostrado incansável na tentativa de tira-la da casa da Avó, provando aquilo que está bem afrente do povo cabo-verdiano, infelizmente são poucos aqueles que sabem enxergar, que são ambicioso e egoístas.

 

 Da alcateia do MPD, segundo Asemana, o líder dessa busca incessante é o deputado nacional e segundo vice-presidente da NA, Carlos Veiga, e da parte do PAICV nada mais nada menos que Felisberto Vieira. Carros são esses os líderes. E a própria Avó está entre eles. Tenham vergonha na cara meus senhores!

 

O Estatuto testemunha aquilo que sempre acreditei. Eles não importam com o povo. Haverá pessoas que não vão concordar, dizendo que há políticos que importam com o país e que deviam ter certos privilégios contidos na Capuchinho Vermelho. Bem, para refutar a ideia de que há lobos que tem o povo cabo-verdiano na sua agenda vou citar aqui 2 episódios, e o estatuto é um deles.

 

  1. Erupção Vulcânica na Ilha do Fogo – Novembro de 2014 – Erupção que destruiu jardins, igrejas, cooperativas de vinho, estradas, hotéis, casa, entre outros. E deixou cerca de 1300 pessoas desalojadas. Pessoas que sofreram sem ter onde ir, o que comer. Pessoas que viram os projectos de uma vida inteira a ser destruído em segundos; Pessoas que choraram dias e noites, e quando não tinham mais lágrimas, gritavam; Pessoas que perderam a esperança.

 

Tenho ainda uma desfocada lembrança de uma mãe que foi expulsa de uma casa, com os filhos, por não ter como pagar a renda. Agora peço que imaginem o que é perder todo o projecto de uma vida inteira. O que fariam? E olham que estou a pedir o mais fácil; isto é, apenas que imaginem.

 

Peço ainda que não se esqueçam do mau ano agrícola, e da alta taxa de desemprego no País. Peço que não se esqueçam dos Jovens Quadros…. …. Quadros e Desempregados.

 

2. Novo Estatuto de Titulares de Cargo Político –3 de Março -  Foi aprovado o estatuto. Estatuto que prevê um aumento salarial de 65%, bem como  outras regalias. Agora peço que relacionam o ponto 2 ao ponto 1.

 

Caros leitores, não cabe-me dizer mais nada, pois é claro aquilo que está diante dos vossos olhos. Há muito que a nossa bandeira passou a ter 1 estrela, de amarela para negra, em vez de 10, e passou a girar com o uivo dos lobos.

 

Para finalizar, a ignorância fez com que muitas pessoas colocassem as bandeiras do partido afrente da bandeira do país. Não os culpo! Mas sou obrigado a dizer que qualquer pessoa que pousa a bandeira de qualquer partido político afrente do país, é um otário.

 

MS

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:10


O ideal das Danças Urbanas em Cabo Verde

por Kabuverdianu, em 07.03.15

1.jpg

 

As danças urbanas em Cabo Verde foram mal interpretadas e muitas vezes associadas a marginalidade. O que na realidade o único objectivo da dança é transmitir a cultura, o sentimento e a realidade que os dançarinos vivenciam.

 

“A dança é uma manifestação puramente sentimental, que usa nada além do corpo, sinais,  e gestos para transmitir o único objectivo, a CULTURA.”

                                        Jay Monteiro

    

Danças Urbanas – são danças praticadas nas ruas com intuito de desenvolver a cultura hip- hop, de a fazer ser ouvida, através dos dançarinos denominados de dançarinos de rua (street dancer). O  street dancer é o nome dado a pessoa que dedica aos vários vertentes da dança hip-hop (Krump, lin rock whit, poppin, lockin, breakin, jerkin, dubsteep, entre outros). Inicialmente, as danças urbanas eram utilizadas como manifestação popular e alternativa de jovens para não entrar em gangues de rua, que tomavam Nova Iorque em meados da década de 1970. Actualmente, é utilizado como meio de recreação ou competição no mundo inteiro.

 

A dança foi mal Interpretada em Cabo Verde

 O que parece moda vai muito além de vestir uma roupa ou um boné e sair por ai dizendo " sou do hip-hop" a cultura é bem mais alta, é na verdade uma manifestação do movimento hip-hop. É a alternativa face a violência e a marginalização. Porém, em Cabo Verde as danças são muito discriminadas, e associadas a algo pejorativo (violências), o que faz com que os grupos não tenham reconhecimento nacional ou até internacional. Grupos como, TC-Dancers, Revolution, Fantastic Jerks, Black Diamond, Orgulho Negro, The incredibles, Boys-Superstars, DSD, The rejectors, Kriol-Dance- Moviment, Blackstyle, Black Diamond, CTT, Kriolus, B-Brothers e outros, vem tentando  mudar  essa concepção ,errada, da dança em Cabo Verde. Porém, muitos dos grupos mencionados, já não existe e o motivo de não existirem é bem simples.

                

   “Não se valoriza o talento a nível da dança em Cabo Verde”

 

@JM

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:18









Alguma sugestão em relação ao nosso Blog?