Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Anualmente a ONU, através do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC) dá ênfase à Campanha Internacional de Prevenção às Drogas. Nesta data, em Viena, é lançado o Relatório Mundial de Drogas contendo informações atualizadas do mundo todo sobre consumo, produção e tráfico de drogas.

A data foi definida pela Assembléia Geral da ONU através da Resolução 42/112 de 7 de Dezembro de 1987, implementando recomendação da Conferência Internacional sobre o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas, realizada em 26 de Junho do mesmo ano, ocasião em que se aprovou o Plano Multidisciplinar Geral sobre Atividades Futuras de Luta contra o Abuso de Drogas.

Esta convenção fornece medidas detalhadas contra o tráfico de drogas, incluindo: provisões contra a lavagem do dinheiro; contra o desvio de precursores químicos; provê apoio logístico para a cooperação internacional na extradição de traficantes, entregas e transferência controladas de produtos. Tais medidas dão suporte ao compromisso mundial de combate ao crime transnacional ratificado pela Declaração do Milênio.

 

Fonte: Coalizão Comunitária Anti-Droga S.Filipe

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:04

A grafia de Cabo Verde nas instituições internacionais já está definida com a denominação portuguesa, pondo-se termo às utilizadas em francês, Cap Vert, ou inglês, Cape Verde, ou italiano, Capo Verde.

 

A pedido das autoridades cabo-verdianas, a Organização das Nações Unidas (ONU), aprovou a grafia definitiva em 2013, acabando com as traduções para as dezenas de línguas nas suas diferentes instituições.

 

Um exemplo das dificuldades que existiam, quer para Cabo Verde, quer para os remetentes/destinatários, segundo uma reportagem do diário norte-americano Boston Globe, publicada na segunda-feira, 10, dá conta dos casos de um simples telegrama diplomático ou da elaboração de um guia turístico.

 

Com a resolução das Nações Unidas, a partir de agora a nova grafia é utilizada em todas as línguas oficiais ONU aceitando-se, porém, as versões Republic of Cabo Verde, em inglês, ou République du Cabo Verde, em francês.

Nos Estados Unidos, segundo o jornal norte-americano, a base de dados do Governo e os sites governamentais, caso, por exemplo da agência de informações CIA, já adotaram a grafia Cabo Verde.

“Há um sabor e poder especial em dizer: é isto que somos. Deixamos de ser rotulados como isso ou aquilo”, declarou o ministro da Cultura cabo-verdiano, Mário Lúcio Sousa, ao Boston Globe.

 

Para o jornal norte-americano, o nome de um país traduz a sua cultura, identidade e história.

“É uma marca que influencia tudo, desde o desenvolvimento económico, às oportunidades de investimento internacionais e o turismo. Cabo Verde está no mapa. Está estampado nas capas de revistas comerciais”, lê-se na reportagem do Boston Globe.

 

“Quando alguém diz «Estados Unidos», as pessoas pensam logo numa potência económica, num país de invenção ou de sonhos. Quando se diz «Cabo Verde», as pessoas pensam em sol, praia, pessoas agradáveis, sorrisos, pessoas que trabalham”, declarou Mário Lúcio ao jornal norte-americano.

 

Fonte: BINOKULU

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:48







Alguma sugestão em relação ao nosso Blog?