Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Dicas para o teu Desenvolvimento Pessoal

por Kabuverdianu, em 21.03.14

 

És uma pessoa que busca crescimento pessoal? Sabe que essa é a maior luta do ser humano: a busca incessante pelo desenvolvimento pessoal e a auto-realização.

 

O individuo quanto mais cresce, mais descobre que há sempre alguma coisa por aprender. Entretanto, o potencial humano é tão ilimitado que torna-se impossível alcançar um estágio em que já não se precisa mais de desenvolver.
   
O desenvolvimento pessoal deve ser conjunto de acções deliberadas e que exigem muita dedicação e disciplina. Este artigo propõe algumas práticas que podem auxiliar-te para te tornares uma pessoa melhor. Vejamos como: 

  
1.    Define metas 

Fortes metas pessoais definidas racionalmente e suportadas por um plano de acção serão a base do teu desenvolvimento. As metas traçadas relembram-te o teu destino, o que pretendes alcançar, e os planos de acção determinam o percurso que deves seguir e providenciam os passos a serem dados ao longo desse caminho.


O mais importante é determinares metas SMART (Specific, Measurable, Achievable, Realistic, Timed). Isto é, devem ser Específicas sobre o que pretendes alcançar; Mensuráveis estabelecendo critérios concretos para medir o progresso em direcção à realização de cada meta; Atingíveis, tornando-as desafiadoras mas que estejam ao teu alcance; Realísticas quanto aos recursos que tens ao teu dispor para a sua materialização e, ligadas ao Tempo determinando o prazo em que pretendes alcança-las.

 
2.    Transforma as dificuldades em grandes lições de vida

Aprende a lidar com pessoas difíceis. Em algum momento, as circunstâncias obrigam-nos a conviver com pessoas “insuportáveis”. Faz um bom proveito disso! Aprende a lidar com esse tipo de pessoas e verás que em pouco tempo, terás desenvolvido a paciência e outras habilidades de gestão de pessoas que te serão úteis para toda a vida, na medida em que lidamos sempre com pessoas com personalidades diferentes.


Vence os teus fantasmas. Todos têm medos. Medo de falar em público, medo de amar, etc. os teus medos não te permitem experimentar o crescimento. A partir do momento que venceres esses medos terás desenvolvido novas habilidades em áreas que antes te encontravas estagnado. 


3.    Cultiva bons hábitos

Lê mais livros e artigos na internet, jornais ou revistas. Estes recursos são grandes fontes de sabedoria. Quanto mais leres, mais ficas exposto ao conhecimento e consequente desenvolvimento pessoal.


Procura trabalhar ao lado de alguém que admiras como pessoa e profissionalmente. Esta é uma das formas que te permite aprender bastante, na medida em que tal pessoa irá actuar como teu mentor.

Sê flexível e dinâmico. Aprende com a experiência dos outros e com os erros que cometeste no passado. Isso ajudar-te-á a prevenir as mesmas situações no futuro. 

Sai da tua zona de conforto. Nunca podes crescer enquanto continuares na tua zona de conforto. Ao experienciar dificuldades ou escassez na vida aprendes a valorizar aquilo a que antes não davas nenhum valor. O verdadeiro crescimento vem com trabalho árduo. Muda de vez em quando a tua rotina e faz algo diferente que exija de ti uma entrega total.


4.    Elimina os maus hábitos

Na vida existem vários maus hábitos. Alguns mais vulgares são os atrasos, dormir até tarde, falta de exercício físico, entre outros. Por incrível que pareça, há sempre uma justificação para a sua prática. Entretanto, há certos hábitos “bons” que se se forem praticados em excesso podem tornar-se vício ou mau hábito. Vejamos alguns exemplos:
  
Gastar muito tempo a teclar em redes sociais. Algumas empresas têm adoptado o bloqueio sistemático ao acesso das redes sociais pelos seus empregados pois, descobriu-se que muitos deles desperdiçavam o tempo a teclar, assistir vídeos ou fotos em detrimento do seu trabalho. Esta prática não acontece apenas no local de trabalho mas, também na vida particular. O conselho é: colocar o chat como a última “actividade” na tua agenda. Isso mesmo! Acede apenas para te manteres actualizado ou aprenderes algo que acrescente algum valor à tua vida. Assim, serás mais produtivo e, obviamente pouparás bastante na tua conta de internet, se for o caso.

Assistir demasiado a TV. Este pode parecer um conselho antiquado, contudo pode ser muito útil para o teu desenvolvimento pessoal. Se fores bem atento concordarás que muitos programas e publicidades de TV em nada contribuem para o processo de desenvolvimento pessoal, o seu intuito é puramente comercial. Portanto, sê selectivo quanto aos programas que pretendes assistir e observa em que medida ajudam na construção do teu carácter. Em contrapartida, podes investir o mesmo tempo que dedicavas à TV para outros propósitos tais como: fazer exercício físico, aprender algum instrumento musical, ler, escrever ou conversar com pessoas que adicionam algum valor à tua vida. 


5.    Finalmente, mas não menos importante…

Nota que “A educação é o grande motor do desenvolvimento pessoal. É através dela que a filha de um camponês se torna médica, que o filho de um mineiro pode chegar a chefe da mina, que um filho de trabalhadores rurais pode chegar a presidente de uma grande nação.” – Nelson Mandela.

 

Fonte:SAPOESTUDANTE

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21


Empreendedorismo nos jovens

por JM, em 15.02.14

 

Em virtude dos tempos em que vivemos, a par de “Crise”, “Empreendedorismo” é uma das palavras que mais eco tem gerado um pouco por todo o mundo.

 

Nas escolas, nas conversas de café, nos media. No nosso país não é excepção e empreender é, cada vez mais, a palavra de ordem. 

Pessoas “entusiasmadas, que fervilham por dentro e que agem!”. São essas pessoas e jovens com este comportamento que José Teixeira, coordenador da Unidade de Inovação e Empreendedorismo na ADEI, quer ver em Cabo Verde. 

Um empreendedor costuma ser um optimista por natureza e é caracterizado por alguns como sendo alguém que vê oportunidades até mesmo nas situações mais absurdas. 
“Um empreendedor deve desafiar-se, sair da sua zona de conforto, deve querer ser reconhecido socialmente, ter sucesso, ser persistente, atento, uma pessoa com iniciativa, ter perspectiva de mercado, ou seja, saber identificar um problema/necessidade e propor soluções”, defende José Teixeira. 

Para se ser empreendedor não basta então ter boas ideias. O que falta aos seus detentores muitas vezes é visão para o negócio, saber dar os passos certos e, acima de tudo, de orientação, de modo a que consiga implementar a ideia e que, com o tempo, ganhe autonomia. E é precisamente aí que entra a ADEI, Agência para o Desenvolvimento Empresarial e Inovação.

Ter um Plano de Negócio é essencial


Todo o jovem que quer desenvolver um negócio pode dirigir-se à ADEI. O princípio básico, ressalva Teixeira, é levar uma necessidade já identificada. 

“A ADEI trabalha no sentido de orientar. Quando chegam até nós o nosso papel é, numa primeira fase, ajudar o jovem a amadurecer as suas ideias para que possa avançar para um Plano de Negócio”.

Um Plano de Negócio deve partir da identificação de um problema de mercado e irá responder a algumas questões básicas como “O quê?” e “como?”. No fim deve mostrar se a ideia é viável (Se existe mercado, clientes, estratégia). 

Com um Plano de Negócio em mãos fica tudo mais fácil e é bem mais seguro avançar para a procura de financiamento. 

José Teixeira explica que o acesso ao financiamento nem sempre é fácil. “Os bancos têm estado a aplicar juros incomportáveis como de 12, 14 a 16%, dependendo do plano e do risco. E desmistifica: “A ADEI não fornece financiamento.” Apesar disso conta que têm vindo a ser criados diversos sistemas de apoio adaptados a cada realidade e que facilitam esse processo como é o caso do Fundo de Capital de Risco.

O passo seguinte e final é a de “Apoio à implementação” em que se vai pôr em andamento o projecto. Essa fase dá-se nas chamadas “incubadoras de empresas” que assistem tecnicamente durante as primeiras pegadas até a ideia ganhar autonomia. Essa etapa com acompanhamento pode levar entre um a dois anos.

Se tens uma ideia acredita que ela pode sair do papel e sê persistente.

 

Fonte: SapoEstudante

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:23







Alguma sugestão em relação ao nosso Blog?