Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Quatro mil famílias vulneráveis em três das maiores ilhas do país vão beneficiar com ligações à rede de água potável e esgotos no âmbito da implementação do Fundo de Acesso Social (FAS) do Millennium Challenge Account-Cabo Verde (MCA-CV II).

As famílias são das comunidades urbanas, peri urbanas e rurais das ilhas de São Vicente, Santo Antão e Santiago, e o projecto vai ser executado por três Organizações Não Governamentais (ONG) seleccionadas, designadamente Citi Habit, África 70 e Amigos da Natureza.

E para que os animadores comunitários das três ONG tenham uma linguagem e metodologias uniformizadas junto aos beneficiários durante a fase de sensibilização no terreno, o MCA-CV II iniciou hoje uma acção de capacitação de cinco dias na Cidade da Praia, destinada a um total de 35 colaboradores.

“Co-financiado pelo MCA e pela Fundação da Coca Cola para África, o FAS foi concebido para proporcionar ligações à rede pública de água potável e esgotos às famílias vulneráveis que vão beneficiar também com o fornecimento de kits sanitários, como sanita e lavatório”, disse em declarações à imprensa depois da abertura da formação, o director da Unidade de Gestão do MCA-CV II, Hélder Santos.

Segundo esse responsável, o montante a ser distribuído para a implementação do projecto é de cerca de 200 mil contos (2. 300 mil dólares), sendo que das 4.000 famílias, 2.800 vão ser beneficiadas com o acesso a água e 1.200 famílias com o acesso à rede de esgotos.

“Essas ONG vão trabalhar com outros parceiros como Serviços Autónomos de Água e Saneamento (SAAS) das câmaras municipais e a Electra, e as famílias vão participar também com 20 por cento do montante do projecto”, explicou, realçando que as mesmas devem entender que ter ligações à rede de água e esgotos é a parte “mais fácil” e que o “mais importante” é gerir essas ligações.

Sem ter conhecimento de quantas famílias é que não têm ligação à rede pública de água e esgotos em Cabo Verde, Hélder Santos sublinhou contudo que esse projecto vai atingir famílias chefiadas por mulheres, que têm um agregado com deficiência e idosos.

A formação de cinco dias é uma iniciativa que enquadra-se no âmbito da reforma do sector de água e saneamento e está a ser implementada pelo projecto Água, Saneamento e Higiene – WASH.

 

Fonte: Sapo

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:18










Alguma sugestão em relação ao nosso Blog?