Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

 

Ghislene Alves nunca teve qualquer formação em costura mas desde muito pequenina que gosta de pregar botões e costurar seus próprios vestidos. Muito por imposição dos pais, que não acreditam que seja possível viver da moda em Cabo Verde, acabou por seguir outros caminhos mas a moda continua a ser a grande paixão da sua vida. A customização é uma das técnicas que mais visibilidade a tem dado.

Quando gostamos muito de uma peça de roupa o mais provável é que não dure muito tempo fechada numa gaveta. Usamos e abusamos daquelas calças que nos assentam mesmo bem mas um dia cansamo-nos delas e as deixamos de lado. Quem nunca passou por isso? 

E é aqui que entra a arte de Ghislene. A customização tem vindo a ganhar espaço um pouco por todo o mundo e já está também no nosso país pelas mãos desta jovem. Significa personalizar, tornar diferente, dar um ar novo a uma peça já utilizada. 
 
Ghislene começou a aplicar a técnica para dar resposta a um pedido de uma amiga que queria uns calções diferentes. “Ela estava a ver umas fotos de roupas na internet e viu um calção customizado. Perguntou se eu era capaz de fazer um igual e aceitei o desafio”, recorda. 

Aceitou o desafio e antes mesmo de terminar a peça tinha já outras três na fila de espera. 

Devido aos muitos pedidos decidiu abrir uma página na rede social Facebook de modo divulgar os seus trabalhos e chegar a um número mais alargado de pessoas.
 
Ghislene nasceu em São Vicente mas aos três anos de idade mudou-se com os pais para a cidade de Assomada em Santiago. Actualmente vive na Praia onde divide um apartamento com colegas. Mudou-se para a capital para estudar. Fez um ano de Ciências Biológicas mas percebeu que gostar muito de animais não era requisito suficiente para seguir em frente. Depois de um ano parada foi incentivada pelos pais a procurar novo curso. A segunda opção de Ghislene foi Marketing, curso que hoje frequenta no ISCEE. 

“A princípio não tinha muita noção do que era o marketing mas depois comecei a gostar muito do curso”, admite. Na prática a estudante não quer deixar esquecida a moda e quer no futuro juntar as duas áreas, fazendo trabalhos em Marketing de Eventos. 

“O que gosto mesmo é de Design de Moda … desenhar peças, fazer croquis … e é o que faço nos meus tempos livres.”

 

Fonte: SAPOMULHER

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:11










Alguma sugestão em relação ao nosso Blog?