Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Veja se acorda! não se pode confiar nos partidos políticos. Chega de fanatismo partidário! Chega de ódio!

Os deputados e os políticos são todos amigos, parentes ou sócios! Nós somos apenas reféns da grande mentira! 

 

 

Na verdade, somos a realidade, o efeito e o sintoma das suas sujeiras politicas. Eles já tomaram consciência de que não são adversários. Nós, sim, somos as vítimas. Os deputados capitalista estão a roubar nos, estão a trair-nos, estão a mentir-nos! Ganhe a sua independência mental agora! 

 

Você, caro(a) amigo(a), você foi mais um que olhou, gostou e se encantou com os bonitos discursos políticos criados especialmente para o manipular e enganar nas campanhas eleitorais, você foi mais uma vítima da grande propaganda enganosa deturpada pelos media, (televisão, rádio, e jornais partidários), pelos interesses egoístas dos nossos falsos profetas de olhos encobertos pelos cifrões, inimigos dos humildes e amigos da falsidade. Você deixou-se iludir pela imagem de um simples cartaz político, acompanhado de um sorriso falso…cuidado! Você foi apenas mais um filho da pátria iludida.Vivemos num mundo de enganação política, sê um cidadão consciente, pois os partidos políticos e os deputados são todos amigos, parentes ou sócios.

 

Os considerados deputados da nação estão a confundir-nos com os seus golpes geniais. Não se iluda nem se deixe enganar pelo blá blá blá político.Chega de brigas partidárias. Arranque do seu peito esse ódio encoberto de amor as camisolas dos partidos. Olha ao seu redor. Sente-se feliz com o rumo que as coisas estão a tomar no nosso país? Acorde! A nossa realidade espelha a trágica situação da maior parte das famílias cabo-verdianas. Um outro aspeto a considerar, é que a nossa democracia não é explícita. Cabo Verde não está a ser um estado democrático, pois um estado democrático não beneficia uma minoria e deixa uma maioria a entregues a sua própria sorte. Trabalhamos duas vezes mais e ganhamos duas vezes menos. Trabalhamos cada vez mais e alimentamo-nos cada vez menos. A maioria das famílias cabo-verdianas tem uma renda inferior a um salário mínimo. Todos os dias os deputados aprovam leis sem o nosso consentimento.

 

Assistimos ao aumento de preços sem controlo relativamente aos produtos consumíveis, altas taxas de juros estão sendo cobradas, o sector mais pobre da nossa sociedade esta com a sua receita diminuindo e as suas despesas aumentando. Estamos dentro de um circulo asfixiante. Senhores deputados! Façam alguma coisa. A juventude cabo-verdiana carrega no seu interior profundas desilusões. Ela não crê mais em progresso. Perdeu completamente a confiança no futuro e nas políticas de ajuste interno ditadas pela classe da impunidade social. Precisamos superar os entraves que condenam o nosso povo a uma vida miserável e infeliz. Queremos estabilidade social. Não queremos mais discursos ideológicos, porque, os nossos problemas não estão a ser resolvidos e estes discursos esqueceram-se de salientar os problemas reais apresentados na Assembleia Nacional. Respeito é a meta. Os deputados dos diferentes partidos sabem do que estamos falando. O capitalismo e as suas variadas ideologias estão a tornar-se um insulto para a maioria populacional. Já alguma vez repararam no cenário do plenário da Assembleia Nacional? A casa parlamentar construiu a separação dos bairros, os lideres políticos, sobretudo os deputados da nação, ensinaram-nos a criar barreiras e muros que nos separam como estranhos, para que nos pudessem confundir com os seus golpes geniais e afastar-nos das nossas lutas contra a descentralização do poder.

 

De agora em diante, vamos interferir nas deliberações que nos afetam diretamente, vamos mudar e refazer as regras desse jogo. Isto é uma cegueira intelectual. Muito palavreado e poucas obras. O pior de tudo, é que eles já tomaram consciência que não são adversários e que nós, sim, somos as vítimas dos interesses partidários. Veja se acorda,. Nós somos apenas mais um refém da mentira política constitucional. O nosso estado não é um estado democrático. Queremos a solução para grande parcela social. Os deputados são pagos para representar o povo, nós pagamos os salários deles, exigimos a nossa representação de forma concreta e mais digna, não queremos vida privada como questões de ordem do dia no parlamento, pois, quem paga os custos do impacto negativo exercido pela suas sujeiras politicas é o povo. Não queremos ser o fruto da grande ignorância política, pois, os deputados capitalistas estão a roubar-nos, estão a mentir-nos, estão a trair-nos. Prometeram representar o povo e uma vida decente para os filhos dos cabo-verdianos e não estão a cumprir a promessa feita. Humilham-se aos nossos pés em troca de votos, depois pisam aqueles que os ajudaram. Descartam as nossas vidas, ignoram os nossos sonhos e as nossas dificuldades, porque a força e o poder sobrepueseram-se aos interesses da nossa sociedade. Vocês, senhores, considerados deputados, não passam de um bando de incompetentes, irresponsáveis, deputados de partidos.

 

Estimulam o nosso povo a criar barreiras geográficas mentais com o vosso modo perverso de dividir o país em dois, geram conflitos, incitam ao ódio no coração e na mente dos cabo-verdianos. Para vocês pouco importa vida humana. Sem dúvida que há uma certa excepção, pois há um ou outro deputado mais ou menos consciente mas, lembrem-se, uma gota de veneno pode comprometer o balde todo. Para muitos tudo é a oportunidade de usar as pessoas em troca de alguma recompensa ou, mais concretamente, de algum cargo público ou político. Somos apenas o fruto de uma certa demagogia política. Não se pode confiar nos partidos políticos. Eles julgam que nos somos patéticos. Queremos uma política decente onde o crescimento económico não contrasta com os indicadores sociais. Os donos do capital financeiro têm os seus lucros aumentados à custa da exploração da força do trabalho a preços baixos, um conjunto de violações foram aceites pelo povo.

 

Vamos romper o silencio. Cansamo-nos de ser maioria silenciada. Vamos usar sons, imagens, acção e ideias, pois os maníacos das bancadas parlamentares não podem continuar a ditar as leis e a nossa sentença, ao mesmo tempo. Nós não vamos aceitar o mal e simplesmente cooperar com ele. Sinta-se livre para decidir entre o bem e o mal, entre o justo e o injusto. Vamos transformar a nossa causa social numa mais justa. Trata-se de formular uma política eficaz dentro de uma sociedade que sabemos estruturalmente injusta. Os comportamentos dos nossos deputados são uma demonstração evidente da falta de interesse. Não somos obrigados a engolir o desinteresse dos nossos políticos. É um absurdo.

 

A incapacidade é intolerável. Exigimos que os deputados com dotes considerados insuficientes pela sociedade se renunciem ao mandato ou suspendam o cargo atribuído, porque eles precisam tomar consciência de que não são adversários mas sim vítimas de manipulação de interesses partidários. À que ter em conta, as característica extremas que distinguem o interesse partidário do interesse do povo. Sejamos, pois, a consciência e a força que determina o destino do nosso povo e da nossa comunidade.

 

Há tanto desrespeito no nosso país, porque a maioria da população não tem consciência desses abusos ou não exerce essa consciência como uma força dominante, a consciência, tal como nós tem o direito a vida, dêem-lhe toda força necessária para que ela possa viver como nós, vamos ensinar os nossos políticos que os princípios éticos precisam estar acima da manifestação de poder.


1 abrasu pa tudu nos morabeza


MR.Ville (O menino autodidata do império suburbano)

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:58



1 comentário

De Odnanref Osodrac a 20.08.2013 às 20:19

http://abriodju.blogspot.pt/

Comentar post









Alguma sugestão em relação ao nosso Blog?