Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 Por: João Martins

“A Electra é se não, a “porcaria” disfarçada do Pais”

 

Quem já não enganou a mulher ou a namorada com um jantar a luz de velas, quanto não havia luz eléctrica, porque a Electra assim decidiu não o fazer?

Todos já tiveram essas experiências:

- De estarem a estudar e de repente não há mais corrente eléctrica;

- De estarem numa rua (e muita das vezes onde a iluminação e essencial), e sem saberem porque não se vê nada além do preto;

- De estarem a desenvolver um projecto de trabalho no computador, e num passe de mágica não há mais corrente eléctrica;

 

 

Electra

Estes parágrafos deveriam estar escrito e divulgado há muito tempo. Não sabia como começar, e si deveria escrever. Por isso, esperei por um motivo, e este chegou hoje. Recentemente na universidade, mas concretamente na minha turma, havia um tema polémico sobre a situação em que a Electra mantem os cabo-verdianos. A falta de profissionalismo, competência, de água, de luz e a forma como os cabo-verdianos vêem aceitando isso. Então decidi escrever algo a respeito. Não é difícil de concordar que a Electra é uma “Porcaria”, todavia o que é difícil de admitir é como os cabo-verdianos vem aceitando o que a Electra vem fazendo, praticamente desconsiderando os seus direitos.

Cabo Verde em geral sofre com falta de água. Aquela que é um bem essencial na perspectiva de muitos, mas não da Electra. A empresa não partilha da mesma ideia, porque se assim fosse não haveria famílias com carência de água por messes; e quando esta for é contaminada. Além disso, no final de cada mês as contas não correspondem com aquilo que as pessoas recebem. Quero dizer que, a falta de água não impede a Electra de cobrar as facturas, mesmo que estas são falsas. E muita das vezes, os números é maior daquilo que realmente consomes. A luz eléctrica é mais um factor que expõe a falta de profissionalismo da empresa. Não quero ser pessimista, só quero apontar a verdade, quer queiram quer não. O facto é que a Electra só vai honrar os Cabo-verdianos, quando estes decidirem lutar, falar, berrar pelos seus direitos.

Mas quando é que isso vai acontecer?

 

Há famílias honestas que pagam as suas facturas todo os meses com a intenção de receberem serviço de qualidade, não a porcaria que vem recebendo. Tudo isso que vem sucedendo não vai extinguir se os funcionários, os directores e administradores da Electra não reconhecerem os direitos dos seus clientes e os respeitarem. O impressionante é que os cabo-verdianos ainda não se aperceberam que estão a pagar por aquilo que não estão a receber, e mesmo assim continuam a saldar dívidas. Também, o problema vai muito além disso, porque a Electra é uma empresa que fornece necessidades essências ou básicas para os cabo-verdianos. Neste caso, a falta de qualidade, profissionalismo, proficiência é unicamente intolerável, inadmissível e incompreensível.

 

                          

 

 

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:48










Alguma sugestão em relação ao nosso Blog?